Pular para o conteúdo principal

Nossos Autores – Benedito Ruy Barbosa


        Nada como um dia atrás do outro! Acho que essa frase deve está piscando na mente do autor Benedito Ruy Barbosa, desde que a Globo o “elevou” novamente ao horário nobre aprovando a sinopse de Velho Chico para substituta de A Regra do Jogo.
        Segundo Silvio de Abreu, responsável pelo departamento de teledramaturgia atualmente da emissora, as  tramas realistas de Babilônia (2015)  e  A Regra do Jogo é o principal motivo da mudança dos telespectadores para tramas mais lúdicas como Cumplices de um Resgate no SBT e OS Dez Mandamentos na Record. O Clima bucólico rural e toda a aura que cerca esse mundo podem ser o que o público, cansado de tanta violência da realidade da vida, espera para mergulhar de cabeça em uma novela.
        Benedito Ruy Barbosa de volta ao horário nobre global é muito mais do que um reconhecimento do grande talento desse autor, mas soa também com a correção de uma injustiça. Vale lembrar que desde Esperança (2002), trama do autor que  sucedeu o grande sucesso Terra Nostra (1999), e que naufragou na audiência, Benedito foi “rebaixado” ao horário das seis com seus  remake´s  reescritos escritos por suas filhas. 
        Por isso iniciei o post como o ditado popular  “Nada como um dia atrás do outro!”. Chegou a hora e a vez do autor que apresentou clássicos da teledramaturgia nacional e merece todo nosso respeito.

                         somostodosirmoos_tupi        algemasdeouro
        Jornalista e publicitário, Benedito Ruy Barbosa chegou à dramaturgia com a peça Fogo Frio,  encenada pelo Teatro de Arena, dirigida por Augusto Boal. Contratado pela Colgate – Palmolive, o autor estreou em novelas  na Rede Tupi adaptando o folhetim A Vingança do Judeu, de J. W. Rochester com o título de Somos Todos Irmãos. Ainda na Tupi escreveu O Anjo e o Vagabundo (1966)  com bastante êxito. Depois de algumas colaborações, adaptou ainda na Tupi a novela O Décimo  Mandamento (1968),   mudando-se para a Record ainda em 1968   onde estreou escrevendo A Última Testemunha.  Na Record ainda dividiu a autoria de Algemas de Ouro com Dulce Santucci em 1969.
        De volta a Tupi em 1970, foi co-autor na adaptação de  Simplesmente Maria,  do original de Rosamaria Gonzalez, com Bejamim Cattan.


simplesmentemaria_logo

        Sua estreia na Globo foi em 1971, com a trama educativa e rural Meu Pedacinho de Chão. O Autor começava a escrever sobre o que conhecia, o universal rural,  a felicidade, os problemas e dilemas do homem do campo.  Meu Pedacinho de Chão foi exibida simultaneamente pela Globo e a Tv Cultura.
        Em 1976, baseado no romance  homônimo de Orígenes Lessa, o autor escreveu O Feijão e o Sonho. Pela primeira vez o horário das seis abandonava as ilusões do século passado e mostrava uma trama realista.
        No final da década de 70 o autor escreveu ainda À Sombra dos Laranjais (1977) em parceira como Sylvian Paezzo; algumas histórias para  o Sítio do Pica Pau Amarelo (1977) e a novela Cabocla (1979) protagonizada por Glória Pires e Fábio Jr, baseado no romance homônimo de Ribeiro Couto.

sombradoslaranjais_logo  sitio77_logo cabocla79_logo
        Benedito inicia a década de 80 na Rede Bandeirantes onde escreveu em 1980, a trama de Pé de Vento , novela que tinha o intuito de falar sobre o tema esporte, mas acabou mostrando a história sem o brilho e a maquiagem necessária. Mostrando apenas o lado difícil dos esportistas brasileiros.
        Sem a possiblidade de escrever sobre o que queria na Globo, foi na Bandeirantes que o autor teve  seu primeiro grande sucesso em novelas. Os Imigrantes  foi considerada uma novela audaciosa que contava a saga dos imigrantes que chegavam ao Brasil no final do século XIX.  A novela é a segunda maior novelas em capítulos da história da teledramaturgia, foram 459 capítulos divididos em 6 fases.



        Com o sucesso na Rede Bandeirantes, a Globo tratou logo de recontratar o autor, que durante toda a década de 80 escreveu tramas para horário das seis como Paraíso (1982); Voltei Pra Você (1983); De Quina Pra Lua  (1985) como supervisor;  Sinhá Moça (1986), baseada no romance homônimo de Maria Dezonne Pacheco Fernandes e Vida Nova (1988).

paraiso82_logo sinhamoca86_logo vidanova_logo
        Novamente sem conseguir viabilizar uma trama na Globo, o autor mudou-se para Manchete  e trama rejeitada pela Globo acabou virando o maior sucesso da teledramaturgia da década 90.  Pantanal ofuscou a trama global que passava no horário nobre  na época (Rainha da Sucata).  A trama consagrou Cristiana Oliveira e um grande elenco, e apresentou para o todo o Brasil as belas paisagens pantaneiras.


Adicionar legenda
        Depois do sucesso de Pantanal, o autor voltou a Globo, mas dessa vez com status de grande autor do horário nobre e ganhou em 1993  a chance de escrever sua primeira novela para o horário. Benedito provou que estava mais do que preparado  e é o autor dos três maiores sucessos do horário nobre na década de 90 : Renascer (1993), O Rei do Gado (1997) e Terra Nostra (1999).



        O Sucesso de Terra Nostra fez com que o autor em 2002 resolvesse escrever uma espécie de “Terra Nostra 2” e a apresentou a trama de Esperança, que falava da imigração não só italiana, como de várias outras nacionalidades, tal  qual acontecera em Os Imigrantes (1981). Porém o estado de saúde do autor e seu afastamento acabaram fazendo Esperança migrar para o insucesso e o autor acabou não escrevendo mais para o horário nobre, sendo rebaixado novamente para o horário das seis com a releitura de vários sucessos.



        A década de 2000 se inicia e as filhas de Benedito, Edmara e Edilene Barbosa reescrevem sob sua supervisão o remake de grandes sucessos do autor: Cabocla (2004); Sinhá Moça (2006); Paraíso (2009) e Meu Pedacinho de Chão (2014). Em meio a supervisão de seus remakes o autor ainda escreveu a minissérie Mad Maria em 2005, que contava a história da construção da ferrovia Madeira-Marmoré em plena a Mata Amazônica.



        A história de Velho Chico já estava reservada para ser uma das próximas novelas do horário das seis. O Velho Chico do tema refere-se ao Rio São Francisco, onde em suas margens a história ira se  passar.  A elevação da trama para o horário nobre deve ser muito comemorada. É nossa chance de rever uma boa história interiorana e rural, que só o autor sabe escrever, mostrando e provando para a Globo que novos nomes são sempre bem vindos claro, mas o patrimônio cultural da empresa sempre deve ser respeitado.  
        Que venha Velho Chico, que venha Benedito Ruy Barbosa!

Fonte :
Texto : Evaldiano de Sousa
Fonte : teledramaturgia.com e memóriaglobo.com 

Comentários

Post´s mais vistos

#tbt Estrela-Guia (2001)

Nesta segunda (06.07) é a vez de Estrela-Guia(2001), a novela da Sandy, entrar na Globoplay. Escrita pelaAna Maria Moretzsohn, a novela marcou o ano de 2001 no horário das seis, e claro que a trama foi escrita já pensando e especialmente para a Sandy. Na época, a dupla Sandy e Junior vivia o auge da carreira com shows lotados nos 4 cantos do Brasil, série aos domingos na Globo, enfim eram, com ainda são,os maiores ídolos teen. Para comemorar essa volta, o #tbt de hoje relembratudo sobre Estrela-Guia(2001), que o blog já postou. Vamos relembrar primeiro aqui, para na segunda-feira estarmos com todas as informações em dia para curtir a trama capítulo à capítulo.

Veja Também :  Fonte: Texto : Evaldiano de Sousa

“Novo Mundo” mostra com a virada desta semana por que foi aclamada em sua exibição original

Curiosamente a reprise de Novo Mundo, trama das seis, dos autores Alessandro Marson e Thereza Falcão, foi a única reprise que a Pandemia trouxe e que vem minguando na audiência, o que causou muito estranhamento, visto que a trama foi aclamada pela crítica e pelo público em sua exibição original. Porém esta semana a história passa por uma grande virada com a fuga de Anna (IsabelleDrumond) e Joaquim (Chay Suede), que com certeza é uma das sequência que mostram que a trama vale a pena sim ser vista novamente.

Várias cenas bem produzidas destacaram o trabalho de direção do Vinícius Coimbra no resgate épico da protagonista. Foram sequencia críveis, bem produzidas e dirigidas e que em nenhum momento soaram fake ou desnecessárias para a história. A Sequência fecha com Ana, Joaquim e família livres das vilanias de Thomas (Gabryel Braga Nunes) em um balão sobre o céu azul do Brasil. Tudo milimetricamente calculado.

Entre as cenas que em todos os momentos lembraram boas cenas do cinema american…

Perdemos Leonardo Villar !

Ator de “O Pagador de Promessas” morreu aos 96 anos

Leonardo Villar, ator de 96 anos, morreu na manhã desta sexta-feira (3) em São Paulo, vítima de uma parada cardíaca. A informação foi confirmada ao G1 por familiares dele. Com extensa carreira no teatro, na televisão e no cinema, Villar foi protagonista do filme O Pagador de Promessas(1962), dirigido por Anselmo Duarte, que deu projeção internacional ao ator eganhou a Palma de Ouro no Festival de Cannes.
Leonardo Villar é considerado um dos melhores atores brasileiros, sendo reverenciado inclusive entre os colegas de profissão. Porém nunca foi estrela, sempre foi avesso a badalações, e mesmo no auge da carreira na tv, se mantinha tímido e reservado. Na Tv estreou em 1965 na novela A Cor da SuaPele, na Rede Tupi, e daí em diante fez parte da história da teledramaturgia em novelas como Uma Rosa com Amor(1972), Os Ossos do Barão(1973), Escalada(1975), O Grito(1975), Estúpido Cupido(1976) e Coração Alado(1980).

Como não lembrar do Leonardo …

“A Força do Querer” é quase certa como a substituta de “Fina Estampa”

Já é dada quase como certa que, A Força do Querer, da Glória Perez, seja a reprise que vai substituir Fina Estampano horário nobre da Globo, segundo informações do Flávio Ricco, no R7.com. A Novela da Bibi Perigosa (JulianaPaes), a sereia Ritinha (Ísis Valverde) e a policial Geiza (Paolla Oliveira), exibida em 2017, foi um dos grandes fenômenos do horário , chegando inclusive aos números de audiência e repercussão de Avenida Brasil(2012).

Nas tramas paralelas de A Força do Querervale ressaltar o mérito da abordagem do drama dos transgêneros, através da personagem Ivana-Ivan, que revelou a talentosa atriz estreante Carol Duarte. Glória Perezfoi de uma responsabilidade e sutilezacom a história da personagem sendo aclamada pela crítica e grupos do gênero. Como contraponto da história de Ivana, a figura de Nonato, que se assumia travesti Elis Miranda, com o ator Silvero Pereira, outra boa revelação da trama. Nomes como Lília Cabral, Maria Fernanda Candido, Elizangela, Humberto Martins, Emí…

Simples, Real e Agil , “Diário de Um Confinado” é uma das melhores produções da pandemia

Que estamos precisando de uma válvula de escape, isso já é indiscutível, e no mínimo Diário de Um Confinado, nova série de humor da Globo e Globoplay,faz as vezes dessa válvula com maestria. A Série protagonizada e roteirizada pelo Bruno Mazzeo,e dirigida por Joana Jabace, esposa do Bruno, debochou de forma nivelar com simplicidade e a pura realidade do atual momento, que assim como o protagonista Murilo, nos vimos obrigados a ficar trancados dentro de casa, do dia pra noite, tendo que se adaptar aos mais variados tópicos, assim como a série foi dividida.
Outro ingrediente interessante de Diário de um Confinadoé a agilidade. Os episódios de pouco mais de 12 minutos , não cansam, muito pelo contrário, deixa você louco pra ver o seguinte, o seguinte e quando você menos espera terminou . . . deixando aquela vontade de ver a próxima temporada o mais rápido possível. Cativa mesmo! O Senso de responsabilidade da Pandemia também nãofoi esquecido. A série foi praticamente toda gravada no apar…

Enquete: Éramos Seis (1994) x As Pupilas do Senhor Reitor (1994). Qual você acompanhou e mais gosta?

Dois clássicos apresentados na teledramaturgia do SBT nos anos 90 - as novelas Éramos Seis,do Silvio de Abreu e Rubens Ewald Filho, baseada no romance homônimo de Maria José Dupré e As Pupilas do Senhor Reitor, do Lauro César Muniz, baseada no romance homônimo do Júlio Diniz. Aquele ano de 1994 foi sem dúvidas o melhor para o SBT. Ambas as produções são citadas como uma das melhores e bem produzidas, com um elenco estrelar, que deu vida a personagens que marcariam para sempre a história da teledramaturgia. Eu confesso que não consigo escolher qual a melhor. Cada uma tem seus atrativos em comum e pontuais, enfim é uma tarefa difícil, mas vejam se podem se decidir.
·Éramos Seis (1994)
·As Pupilas do Senhor Reitor (1994)

Veja Também: Fonte: Texto : Evaldiano de Sousa

Meus Personagens Favoritos da Marina Ruy Barbosa

No auge dos seus 25 anos, Marina Ruy Barbosa é no mínimo um dos rostos mais conhecidos da sua geração. Com uma legião de seguidores nas redes sociais, é uma das artistas que mais vende, tendo seu sendo sinônimo de marcas como Eudora, Renault, Pantene, Colcci, Vivara entre outros, mas a cimade tudo Marina já pode ser considerada uma das melhores atrizes da sua geração também, sem sombra de dúvidas. Marina começou a atuar ainda criança, onde já chamava atenção, tanto pelas sardas e o cabelo ruivo, sua marca registrada, como pelo talento. Seu primeiro trabalho na tv foi em 2004, na trama de Começar de Novo,do autor Antônio Calmon e da Elizabeth Jhin, mas seu primeiro destaque na tv mesmo, ainda criança,foi a cativante Sabina de Belíssima(2005). Na trama,a menina viveu cenas emocionantes e fortes em parceria com Claudia Abreu, que vivia sua mãe, e Fernanda Montenegro, sua avó.



Criação da Globo, a atriz vem seguindo uma carreira estrelar na emissora, já tendo atuado em produções como Escrit…

Trilha Sonora Eterna – Felicidade Internacional (1991)

Em 1991,  Manoel Carlos  voltava à Globo com a trama de Felicidadeno horário das seis, oito anos depois  de ter saído pós a  traumática Sol de Verão(1982),  que culminou na morte do   protagonista e amigo do autor, Jardel Filho.         Baseada na obra  e universo  dos personagens  de Aníbal Machado como os contos Tati, a Garota , A Morte da porta-estandarte, Viagem aos seis de Duília e O PianoManoel Carlos voltou a falar do cotidiano e dramas simples e complexos envolvendo os vários tipos de perfis humanos , um estilo que ele iniciou em Baila Comigo (1981) e se perpetuaria em  tramas seguintes como História deAmor(1995), Por Amor (1997) , Laços de Família(200) entre outras. A Novela teve duas fases - a primeira que marca o encontro de Helena (Maitê Proença) e Álvaro (TonyRamos) emVila Feliz,Minas Gerais,estendeu-se até ocapítulo 79.Mesmo apaixonada por Álvaro, Helena casa-se com o engenheiro agrônomo Mário (Herson Capri). O Casamento dos dois fracassa e Helena fica grávida de Álvaro,…

Trilha Sonora Eterna – De Corpo e Alma (1992)

Muito antes de passear por culturas diferentes e países distantes, Glória Perez mostrava os avanços da ciência através das suas novelas. Em 1990, marcou o horário das seis com Barriga de Aluguele graças ao sucesso da trama foi elevada ao posto de autora do horário nobre com De Corpo e Alma. A novela contava a história de amor entre Paloma, vivida pela Cristiana Oliveira, que chegava a Globo com ares de grande estrela depois do sucesso em Pantanal(1990), naextinta Rede Manchetee Diogo (Tarcísio Meira) a partir de um transplante de coração. Infelizmente a novela ficou marcada por uma tragédia. Em 28 de Dezembro de  1992, Daniela Perez  filha da autora e que vivia a personagem Yasmin na trama, foi brutalmente assassinada por seu  companheiro de trabalho, o ator Guilherme de Pádua, que vivia o personagem Bira. O Crime chocou e comoveu  o país.  Glória Perez, mesmo destruída pela perda da filha, ficou apenas  uma semana,e conseguiu concluir a trama, que até então é pouquíssima citada na hi…

e10blog no Instagran e no Twitter

Olá pessoal , a partir deste mês de marçoo e10blogentra oficialmente no Instagran e no Twitter. Na verdade nesses sete ano de e10blog sempre divulguei os post´s atravésdas minhas redes particulares @Evaldiano no Twitter e @evaldianodesousa no Instagran, mas a partir de entãoapesar de continuar divulgando lá, espero que vocês nos sigam também nas redes oficiais. Sigam lá !!!




Fonte: Texto: Evaldiano de Sousa